Como instalar o GIT no Windows (Passo a passo!)

O GIT é um dos sistemas de controle de versão mais utilizado por desenvolvedores de softwares. Principalmente por causa do Github, recentemente comprado pela Microsoft.

>> Inclusive, o código deste blog está todo armazenado no github.

Como a maioria dos iniciantes em programação utilizam o Windows e uma hora ou outra vão precisar instalar o GIT no Windows. Resolvir escrever este post para mostrar o passo-a-passo da instalação do GIT no Windows, visto que a instalação do GIT pode gerar algumas dúvidas em quem não está acostumado com algumas ferramentas do Linux.

Enfim, explico abaixo todo o processo de instalação do GIT no Windows, mas caso você ainda fique com alguma dúvida não exite em perguntar nos comentários!

Vamos lá?

Instalação do GIT no Windows

GIT e Windows

Primeiro, acesse o site oficial para baixar o instalador do git. Escolha o sistema operacional que você pretende instalar (no meu caso é o Windows) e baixe o instalador apropriado.

Página de download do instalador do GIT

Após o instalador ser baixado, execute-o.

Executando o instalador do GIT

A primeira tela do instalador do GIT apresenta os termos da licença de utilização do GIT. Basta clicar em Next.

Primeira tela do instalador do GIT.

A segunda tela é para a seleção do local da instalação, eu mantenho o padrão C:\Program Files\Git, mas sinta-se livre para alterar. Após definir o local da instalação do GIT, clique em Next.

Tela de seleção do local de instalação do GIT.

Agora o instalador oferece a possibilidade de selecionar os componentes do GIT que queremos que seja instalado.

Eu não gosto de adicionar ícones no Desktop, por isso eu desmarco. Os demais componentes eu marquei todos:

  • Integração com Windows Explorer
  • Suporte a arquivos grandes
  • Associação de arquivos, e editor de texto padrão
  • Permitir que o prompt de comandos seja colorido para as opções do git
  • Verificação diária de atualização.

Escolha os componentes de sua preferência e clique em Next.

Tela de seleção de componentes do GIT.

Em seguida o instalador do GIT nos indica que criará uma pasta com atalhos no menu iniciar, se quiser, você pode marcar o checkboxDon't create a Start Menu folder para o instalador não criar esta pasta.

No meu caso eu deixei o instalador criar os atalhos no menu Iniciar.

Clique em Next para continuar a instalação.

Tela de criação de atalho do GIT no menu Iniciar

Na sequência o instalador pede para selecionarmos o editor de texto que deve ser utilizado para editar os conflitos que por ventura acontecerem.

Eu gosto do Vim mesmo, mas você pode não tem muita afinidade com o Vim você pode alterar para Notepad++, Sublime, Atom, VS Code, ou outro editor de sua preferência.

Após a escolha, clique em Next para continuar com a instalação.

Tela de seleção do editor de conflitos padrão do GIT

Neste momento começa algumas partes confusas para quem não conhece muito o GIT.

Na próxima tela o instalador do GIT nos pergunta se queremos usar os comandos do git:

  • somente no prompt de comandos do próprio git (chamado de Git Bash), neste caso ele não vai alterar a variável de ambiente PATH.
  • no prompt do Windows (Windows Command Prompt), neste caso a variável de ambiente PATH será alterada para incluir o caminho de onde está o executável git.exe.
  • no prompt do Windows + comandos utilitários do línux. Eu sempre marco esta opção, porque o instalador traz para o Windows alguns comando que eu uso muito no Linux, como cat, ls, find, etc. Neste caso a variável de ambiente PATH será alterada para incluir o caminho do executável git.exe e dos executáveis de cada comando utilitário do linux.

Escolha a opção que acha mais adequada para você e clique em Next.

Tela de ajuste da variável de ambiente PATH.

A tela seguinte do instalador oferece a opção de escolhar a biblioteca de validação de chaves de segurança SSL.

Eu costumo utilizar a OpenSSL, que é compatível com outras plataformas.

Escolha a que achar apropriada e clique em Next.

Tela de seleção de biblioteca de validação de certificados SSL

Neste ponto da instalação, nos é perguntado como o git deve tratar o final dos arquivos de texto.

Este é um assunto complicado de explicar em poucas palavras, mas vamos lá ...

Vamos dar uma pequena pausa na instalação do GIT aqui para entender esse assunto.

Como é tratado o final de linha dos arquivos de textos

O Windows e o Unix, tratam o final de linha dos arquivos texto de formas diferentes.

Pra resumir a história ... o Windows segue um padrão antigo de comandos de impressora, chamado de CRLF, que indica para o cabeçote da impressora ir para o início horizontal (Carriage Return) e para iniciar uma próxima linha (Line Feed).

Como se fosse aquela alavanca da máquina de escrever que funciona dessa forma, vai pro início e para a próxima linha.

Já no linux, ficou comum somente o comando LF que teria o mesmo funcionamento do CRLF, ou seja, próxima linha...início.

Isso significa que o Linux usa um caracter ASCII para a quebra de linha e o Windows usa dois. Esta é a mesma origem da confusão entre \n e \r, mas isso é assunto pra outro post.

Por agora entenda as opções que o instalador do GIT oferece:

  • converter LF para CRLF ao baixar arquivos e CRLF para LF ao comitar.
  • baixar como é (não converte nada), mas comitar convertendo CRLF para LF.
  • não converter nada, baixar como é e comitar como estiver.

Eu marco a primeira opção, para evitar problemas de compatibilidade entre as plataformas.

Tela de configuração de final de linha do instalador do GIT.

Continuando a instalação ...

Na sequência, o instalador oferece a opção de escolher o emulador de terminal (prompt) que queremos usar para o GIT. Podemos usar o console padrão do Windows (cmd.exe) ou o MinTTY que é um emulador que oferece algumas características melhores na minha opinião.

Em suma, o cmd é usado para compatibilidade com plataformas de 32 bits, ou seja, se o seu windows for 32 bits, é melhor escolher o cmd mesmo, mas se o seu windows for de 64 bits, é melhor escolher o MinTTY, pq ele oferece alguns recursos melhores para terminal, como por exemplo maximizar.

Tela de escolha de emulador de terminal do GIT.

A penúltima tela nos oferece algumas opções extras, são elas:

  • habilitar cache de arquivos na memória. Isso melhora o desempenho do git em alguns casos.
  • habilitar o gerenciador de credenciais do GIT. Isso permite autenticação em duas etapas no VSTS e no GitHub, e precisa do framework .NET 4.5 para funcionar.
  • habilitar links simbólicos: Sinceramente, não sei o que é isso no Windows e não me fez falta ainda, se você souber do que se trata, apreciarei muito uma explicação aí nos comentários. ;)

Selecione os itens opcionais que você deseja e clique em Next.

Tela de escolha de ítens opcionais do GIT no Windows

Por fim, última tela do instalador do GIT no Windows (UFA!!!), o instalador nos oferece alguns componentes que estão em fase de experimentação.

São componentes que não foram muito testados, mas que parecem melhorar bastante a performance.

Você escolhe se que instala ou não ...

Eu não marquei.

Após decidir se instala os componentes experimentais ou não, clique em Install para começar a instalação.

Tela de seleção de componentes experimentais do GIT.

Depois da instalação, o instalador oferece a opção de já rodar o prompt do GIT (Git Bash) e ver o arquivo de texto com as notas da versão lançada.

Se quiser uma dessas duas opções, marque-a, eu desmarquei as duas.

Para finalizar, clique em Finish.

Tela final do instalador do GIT

Pronto, agora você tem o GIT instalado no seu Windows!

Espero que este post tenha te ajudado na instalação do GIT, se você ficou com dúvida em alguma parte, comente logo aqui abaixo.

Twitter
Google
Facebook
LinkedIn
Email